N. Sra de Guadalupe – Matriz

HISTÓRIA DA COMUNIDADE
Nasce em 24 de maio de 1980 a Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe e com ela uma comunidade voltada à devoção a Virgem Morena de Guadalupe, a Padroeira da América Latina.

Desde sua criação passaram por aqui muitos padres e cada um com suas especifidades e habilidades. Pe. Oziel, Pe. Pedro, Pe. João Biroud, Frei Donário, que antes da construção da Igreja Matriz, celebravam nas dependências do Abrigo Sagrada Família, às 17:00h  a Santa Missa. Depois de algum tempo as celebrações passaram a ser realizadas na Escola Municipal Ana das Neves, pelo Pe. José Maria Pereira.

Após a construção da Igreja, Pe. Oziel, uma pessoa simples que veio da Bahia juntamente com sua mãe, morava nos fundos da Igreja Matriz em uma casinha construída pela comunidade.
Pe. Oziel tinha um grande carisma com as crianças e ficou como pároco até meados de 1984.

Em 31 de dezembro de 1984, chega a nossa Paróquia o então Seminarista Felice Pinelli, que mais tarde, em novembro de 1986, sagrou-se padre. Pessoa de personalidade forte, de espírito empreendedor, que graças ao seu trabalho multiplicou as comunidades de oito para dezesseis comunidades que se formos hoje visitar, encontraremos lá um tijolinho que ele colocou com muito trabalho e maior ajuda das comunidades de sua terra natal, Itália, e também da Alemanha e ainda da não menos valorosa colaboração dos paroquianos.
Nos quase dez anos em nossa Paróquia, Pe. Felice, além da construção dos Centros Comunitários, também era bastante voltado para formação da pessoa humana através da Catequese de Crianças, Jovens e Adultos, Encontro de Casais, Pastoral do Conforto, Renovação Carismática Católica, Apostolado de Oração, Vicentinos, Pastoral da Juventude, CEBS, e outros movimentos.

Era bastante ligado à catequese e ao Encontro de Casais. Todos os meses os catequistas tinham formação e ele conhecia, pelo nome, todos de cada uma das 16 comunidades. E tinha ciência de tudo o que acontecia em cada uma das comunidades. Preocupava-se muito com a formação dos casais, participando sempre dos encontros e reencontros. Dava sempre apoio às famílias, principalmente àquelas que estavam passando por algum tipo de crise.

Naquela época contamos também com a ajuda de algumas comunidades de religiosas como as Irmãs da Divina Providência, lideradas pela Ir. Valdecy que morava Jd. Vitória II e trabalhava com a juventude. As Irmãs Franciscanas que tinham como Madre Superiora a Ir. Maria José, moravam no Parque Santa Cruz e trabalhavam na Catequese, Pastoral da Criança, e davam atendimento às famílias carentes. Contamos ainda com a colaboração das Irmãs Sacramentinas, Ir. Rita, Jesus e Suzana que atuavam na catequese, casais e visitas aos enfermos, entre outras atividades.

Em 1991, chegam ao Brasil para reforçar este time as Irmãs Italianas do Sagrado Coração de Jesus, lideradas pela Irmã Vitória. Depois de algum tempo fixaram residência no Setor Santa Luzia que na época fazia parte da nossa Paróquia. Lá elas fizeram um grandioso trabalho com as crianças, jovens e adultos, no Setor e bairros adjacentes. Fundaram o COVAM: Centro de Orientação e Valorização ao Adolescente e à Mulher, que mais trade tornou-se Escola o ECOVAM, tirando várias crianças e jovens em situação de rua.
Tivemos também, para auxiliar Pe. Felice, a grande e valorosa colaboração do então seminarista João Dias, Romilsom, Seminarista Ilson Soares e Pe. João Cunha.

Em outubro de 1994, chega em nossa Paróquia o Monsenhor Aldorando, pessoa de uma espiritualidade fantástica e grande promotor da paz. Trabalhou com os catequistas, casais e todos os outros movimentos na formação da espiritualidade. Trouxe de volta à comunidade as tradições católicas como a Procissão de Corpus Chrysti com as ruas enfeitadas, adoração ao Santíssimo às quintas-feiras, encontros de oração para jovens e crianças, encontros de namorados e outros.

Auxiliado pelo Pe. José Aílo, que ficou conosco por aproximadamente um ano e os seminaristas Erasmo e Hércules, que ao ser ordenado a Paróquia Santa Luzia. Também chegam ao Brasil e se fixam em nossa Paróquia, mais duas comunidades de religiosas que se fazem presentes até hoje entre nós: as Irmãs Missionárias do Imaculado Coração de Maria, Ir. Maria Jesus, Ir. Pilar e Ir Auristela. Mulheres corajosas que deixaram sua terra natal e suas famílias para se tornarem parte da família brasileira e fazem um trabalho fantástico na Comunidade do Parque Santa Cruz com as famílias carentes, com as crianças, jovens e adultos. Com o auxílio de pessoas de boa vontade da Espanha, e Chile, seu país de origem, deram oportunidade a mães, adolescentes, crianças, analfabetos. Construíram o Polivalente São José onde oferecem cursos profissionalizantes e alfabetização para todas as idades e tem como objetivo dar dignidade aos que os procuram. No mês de julho, fazem acontecer a Colônia de Férias para tirar as crianças das ruas, recebendo ajuda voluntária de pessoas de nossas comunidades.

Para nossa alegria esta comunidade despertou a vocação religiosa à jovem Nilma, que durante algum tempo fez experiência de oração, trabalho com os carentes, conheceu também a realidade da vida comunitária desta casa de religiosas. Atendendo a este chamado, hoje temos entre nós a Ir. Nilma, que doa a sua vida, entre outras atividades, na catequese e hoje trabalha na secretaria Paroquial. Mais tarde também mais uma vocacionada se torna a Ir. Maria Helena. A estas irmãs tão destemidas o nosso agradecimento, por toda a sua dedicação e trabalhos.

As Irmãs Loyola, fizeram um trabalho na Comunidade da Divina Providência no Jd. Vitória I, apoiando os casais e a juventude. Vindas da Itália fixam-se no Brasil para dividir experiências e provar que apesar da diferença de cultura e língua não há obstáculos insuperáveis se ali houver amor, unidade e fraternidade cristã. Agradecemos às Irmãs Antonella, Cristina, Martina, Vida e Juliana pelos seus serviços prestados à catequese e motivação dos nosso grupos pastorais.

Em 1996 vem auxiliar o Mons. Aldorando, o Pe. Daniel que mais tarde tornou-se pároco das nossas comunidades e contou com o apoio do Pe. Zezão.
Pe. Daniel, uma pessoa de muita cultura e espiritualidade, trouxe para nós, um grande conhecimento. Esteve conosco por aproximadamente quatro anos, quando assumiu as Pontifícias Obras Missionárias, com sede em Brasília.

No final do ano de 1999, o seminarista Cesário chega para ajudar a comunidade e no dia 18 de julho de 2000, tornou-se o Pe. Cesário. Pessoa de família humilde que durante o tempo de seminário trabalhou em comunidades carentes de Goiânia. Pessoa bastante detalhista e muito organizada, trabalhou muito em função do Encontro de Casais (ECC). Levantando os ânimos e entusiasmando os integrantes do movimento que até então estava em decadência.

Lembramos com saudades de nossas catequistas que tanto ajudaram as nossas crianças e jovens a conhecer um pouco mais do reino de Deus. Pessoas que deixaram suas famílias, a comunidade e foram para casa do Pai: Maria Antônia, Marilena, Maria das Dores, Dona Nazaré, Carla Regina e outros que se doaram em favor da Palavra de Deus.

Também queremos lembrar as pessoas que fizeram parte e contribuíram de alguma forma para que formássemos uma comunidade de amor, fraternidade e unidade: João Freire, Dona Elisa, Edênia, Eni, Dona Nina (Jd. Bela Vista), Evanor (C. Anhanguera), Antônio Junqueira, Terezinha (C. Fabiana), Maxuel (C. Fabiana), Cintya (C. Fabiana), e muitos outros que estão na Casa do Pai. . A eles nossa eterna gratidão.

Em meio a muitas contradições, alegrias e tristezas está o dia 26 de novembro de 2006, às 22:30h, acontece um acidente com o Pe. Cesário e que traz consequências graves até hoje. Mas no meio de tanta dor e tribulação Deus nos envia um anjo chamado Pe. Augusto Baldrati, italiano que está no Brasil a mais de trinta anos, vindo da Bahia para tratamento em Goiânia e o destino e, com certeza, a mão de Deus, encaminhou para nossa comunidade. Com o acontecido ao Pe. Cesário, o amigo Pe. Augusto assumiu nossa Paróquia e mesmo com suas limitações, faz um trabalho de amor, pastoreio, dedicação e espiritualidade, ensinando-nos que quando queremos, o amor e a força de Deus supera tudo.

No dia 15 de dezembro, vítima de uma grave doença Deus chama para junto de si o Pe. Cesário.

No dia 12 de fevereiro um novo pároco toma posse em nossa Paróquia. Pe. Miguel Dametto, vindo da cidade de Vianópolis, depois de passar aproximadamente 14 anos, prestando serviços à aquela paróquia. Mas, diante de sua missão grandiosa e por necessidade de atender em outra Paróquia Pe. Aroldo toma posse (março de 2009).

Com seu jeito carismático cativou logo os paroquianos e diante de sua personalidade de um líder arrojado, aglomera todos os servos para desenvolverem novos projetos para as Pastorais, Movimentos e para as Comunidades.

Peçamos a Deus e a Nossa Senhora de Guadalupe que o ilumine nesta tão árdua tarefa de conduzir o povo de Deus e especialmente esta paróquia.

Peçamos também a Deus e a Nossa Senhora de Guadalupe que fique conosco e nos abençoe em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Amém!

NOSSA SENHORA DE GUADALUPE, ROGAI POR NÓS!