Pressupostos da Pastoral Familiar

 Estar em consonância com a Pastoral de Conjunto. 

Sendo uma pastoral complexa e abrangente, exige-se dela um profundo inter-relacionamento com as outras pastorais. 

É imprescindível para possibilitar a transformação da família em agente evangelizador.  

A Pastoral Familiar, mesmo associada a outras pastorais, têm dimensões próprias: Educação para o amor, espiritualidade conjugal e familiar, educação na fé...  

A Pastoral Familiar tem objetivos específicos e NÃO está diluída em outras pastorais. 

Objetivos específicos 

1- Em nível de casal  

Ajudar os casais a: 

Crescerem e amadurecerem no amor que os une.

Viverem o matrimônio como Aliança Eclesial e Sacramental.

Viverem a sexualidade de maneira humana e cristã.

Viverem a fraternidade responsável e o planejamento familiar

Descobrirem e assumirem seu compromisso batismal  

3 - Em nível de Igreja 

  •  Refletir: Sobre a problemática e a missão da família à luz do Evangelho.
  •  Promover: Os valores perenes da família com base da sociedade e da Igreja.
  •  Preparar: Remota e proximamente os jovens para o sacramento do matrimônio e vida familiar.
  •  Detectar e realçar: Os valores e ideais familiares vividos em grupos comuns.
  • Proporcionar: Capacitação e formação dos agentes de Pastoral Familiar.
  • Articular: Movimentos e Serviços e Instituições Familiares com as atividades da Pastoral Familiar.

 

4 - Em nível de sociedade

 

  • Auxiliar famílias em situações difíceis, críticas ou irregulares
  • Desenvolver gestões e estimular a participação das famílias no campo político.
  • Defender as famílias quando ameaçadas de destruição ou deformação na sua missão.
  • Trabalhar pela promoção das famílias menos favorecidas.
  • Promover cursos, encontros para formar o espírito crítico diante dos MCS.
  • Colaborar com instituições e/ou grupos organizados que se preocupam com a família.

A Pastoral Familiar é toda a acção ou intervenção da Igreja em favor da Família, acompanhando-a passo a passo nas diversas etapas da sua formação e desenvolvimento, através das suas estruturas e dos seus responsáveis e agentes.

A Pastoral Familiar incidirá sobre as famílias cristãs e não cristãs.

>

A acção pastoral terá em vista a defesa, a preparação e o desenvolvimento da Família, nomeadamente nos domínios da estabilidade conjugal e familiar, do adequado exercício das suas funções e da resolução das situações difíceis ou irregulares nas relações entre os seus membros ou nas relações da Família com a sociedade.

 Perfil da Pastoral

Comprometer-se com a missão, empenhar-se a fundo. “vestir a camisa”. Cria a mística que orienta a caminhada. (Jer. 20,7)

Conhecer os documentos da igreja, as diretrizes da CNBB e da (Arqui)diocese com suas prioridades.

Conhecer bem o conteúdo, as normas e a pastoral que está inserido; no caso da Pastoral Familiar, estudar a “Familiaris Consortio”, “Evangelium Vitae”, estudo 65 da CNBB, e as publicações da Pastoral Familiar.

Ter humildade e querer aprender – estudar.

Não querer ser dono da pastoral, mas fazer os outros crescerem. (Jo 3,30) É bom que eu diminua e Ele cresça. 

6. Ter vida de oração, participação na comunidade, freqüência aos sacramentos, dar testemunho de vida. (Atos 2,42).

Seguir as normas e diretrizes e não querer seguir normas próprias (I Cor 12,15ss).

Lutar pela a unidade e comunhão dentro da pastoral e com as outras pastorais e serviços, evitando “concorrência”. (I Cor 3,5-8)

Respeitar a autoridade, o outro e suas idéias, mesmo que não concorde com elas.

Ter um plano de trabalho. Ser servo. (Mt 22, 15-22) “Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.”

Coragem para avaliar constantemente.

Estar preparado para a missão. Jesus preparou-se durante 30 anos.

Delegar tarefas confiar-nos outros, prepararem o sucessor.

Ficar calmo nas tempestades.

Ser um líder inspirador que cativa os outros e convive bem com todos.